1fdfe2d553e04fc18698ac515385cb64.jpg
Artigos

A polêmica da representatividade na Marvel

Não é segredo nenhum que a Marvel se preocupa em conquistar as minorias, os X-Men são a prova disso. Mas, falando de representatividade (já que não existem mutantes no mundo real), ela começou com os Jovens Vingadores, provavelmente a equipe com mais membros pertencentes a minorias dos quadrinhos.  Mas até então eram personagens originais, em seus mantos originais. Personagens criados dessa forma. O que muitos consideram o problema é o fato de começarem a substituir personagens já queridos por versões diferentes das quais estamos acostumados.

Pode-se dizer que Miles Morales começou esse movimento. Mas o fato de estar no universo Ultimate e, aos poucos, ganhar sua série regular com o nome de Homem Aranha, tornou mais fácil para o público aceitá-lo, já que tiveram tempo, ou seja, anos para conhecê-lo. Além da bênção do próprio Peter.

A Thor seguiu o mesmo caminho. Conhecíamos a personagem à anos, e por mais diferente que seja o tom que seu título assumiu (com cenas como ela batendo em um ladrão, não por ele estar roubando um banco, mas sim por ele usar o termo feminista de forma errada), o fato de já gostarmos dela ajudou muito na recepção.

Sam Wilson, o novo Capitão América, ainda não conseguiu conquistar um público grande, talvez por seus roteiros não ajudarem, e por Steve Rogers ainda ser muito presente nas histórias, o que causa certo conflito com os fãs antigos.

O caso mais recente, Riri Williams, que ao que tudo indica, tomará o lugar de Tony como a nova Homem de Ferro após Guerra Civil II, foi o mais criticado. E com razão. Não, não há problema em uma garota negra tomar uma posição importante. Mas não é estranho que muitas pessoas vejam problema em uma garota que mal conhecem e que surgiu apenas à alguns meses substituir o que acabou se tornando um dos personagens mais icônicos das HQs e do Universo Cinematográfico da Marvel.

Esse é claramente só o começo das mudanças, já que a Marvel está zerando o número de seus títulos com uma frequência absurda, o que requer mudanças no status do universo. Talvez seja um tiro no pé, já que muitos leitores antigos abandonaram a editora após o começo dessas mudanças. Sim, mudanças sempre irão incomodar algumas pessoas, e se serão boas ou ruins, só o tempo pode dizer.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Gabriel Linhares

"Leitor, escritor, amante de séries e filmes. Prefiro quadrinhos da Marvel. Meu lema é "O que Peter Parker faria?" E acima de tudo, sou horrível em me descrever. (Brincadeira!  Acima de tudo, um nerd)"